Relações com Investidores

PORENG

Endividamento e Ratings

Endividamento e aplicações financeiras

O endividamento bruto em 31 de março era de R$ 27.596 milhões, aumento de R$ 3.511 milhões em relação ao observado no final do 4T19, explicado principalmente pela variação cambial sobre o endividamento em moeda estrangeira da Companhia. Parte desse aumento foi compensado pelo pré-pagamento de empréstimos menos atrativos em relação a prazos e/ou custos, que foram superiores às novas captações do período. Dentre as operações do trimestre, vale destacar a reabertura (retap) do Green Bond com vencimento em 2049, com captação adicional de US$ 200 milhões e yield de 6,10% ao ano. Em contrapartida a Companhia fez a liquidação antecipada de linhas de Pré-pagamento à Exportação (PPE), no valor de US$ 666 milhões. Da dívida total da Companhia, R$ 21.703 milhões, ou 79% (US$ 4.174 milhões) são denominados em dólar, considerando operações de financiamento com swap de taxas de real para dólar.

No período, houve alongamento do prazo médio total de vencimento dos financiamentos, que no final do 4T19 era de 96 meses, encerrando o 1T20 com prazo médio de 113 meses, sendo 59 meses para os financiamentos em moeda local e 126 meses para os financiamentos em moeda estrangeira. O custo médio dos financiamentos da Klabin apresentou redução pelo processo de liability management e condições macroeconomicas. No que se refere às dívidas em reais, a redução de custo foi de 6,1% a.a. no 4T19 para 5,3% a.a. no trimestre atual e em relação às dívidas em moeda estrangeira o custo se manteve praticamente no mesmo patamar, aumentando de 5,0% a.a acrescido de variação cambial para 5,1% a.a. acrescido variação cambial na mesma comparação.

O caixa e as aplicações financeiras da Companhia encerraram o trimestre em R$ 7.215 milhões, redução de R$ 2.516 milhões em relação ao verificado ao final do 4T19, explicado majoritariamente pela liquidação antecipada de linhas de PPE, no valor total de US$ 666 milhões. Essa posição de caixa é suficiente para suportar a amortização de 51 meses da dívida. Adicionalmente, a Klabin conta com uma linha de crédito rotativo (Revolving Credit Facility) de US$ 500 milhões (equivalente a R$ 2.599 milhões), com vencimento em dezembro de 2023 e custo financeiro de 0,4% a.a. Caso a linha seja sacada, o custo deste financiamento será de Libor + 1,35% a.a.

A Klabin também dispõe de financiamentos vinculados à execução do Projeto Puma II, contratados, e ainda não sacados nos seguintes montantes: (i) BID Invest, IFC e JICA, no total de US$ 800 milhões; (ii) Finnvera, no total de US$ 245 milhões; (iii) BNDES no total de R$ 3 bilhões, dos quais R$ 500 milhões já foram sacados. Esses financiamento serão sacados conforme o andamento do Projeto Puma II e/ou necessidade de caixa da Companhia.

O endividamento líquido consolidado em 31 de março de 2020 totalizou R$ 20.381 milhões, R$ 6.027 milhões acima do verificado em 31 de dezembro de 2019, explicado majoritariamente pelo impacto negativo da variação cambial sobre a dívida em dólar. Esse impacto, que não acarreta efeito caixa, fez com que a alavancagem financeira da Companhia, mensurada pela relação dívida líquida / Ebitda ajustado, aumentasse de 3,3 para 4,7 vezes.  A relação dívida líquida / EBITDA medida em dólares, que melhor reflete o perfil de alavancagem financeira da Klabin, teve alta de 0,5 vezes e fechou o trimestre em 3,7 vezes. Essa variação pode ser explicada pela diferença temporal entre o efeito que veremos no Ebitda ao longo dos próximos meses, e o efeito imediato da marcação a mercado na dívida em dólar da Companhia, além do investimento no período para o projeto Puma II.

Rating

AGÊNCIA RATING PERSPECTIVA ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO
Standard & Poor’s BB+ Estável Dez-19
Fitch Ratings BB+ Estável Mai-20
Última atualização em 4 de maio de 2020.
Close